sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Data-Base 2018: Setor privado terá mediação no TRT-4 dia 26/11



A reunião de mediação do Setor Privado, que aconteceria no dia 8/11 envolvendo SEMAPI (sindicato dos trabalhadores) e SESCON (sindicato patronal), foi transferida para 26 de novembro, às 10h, na sala 506-A do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-4). A mediação serve para que as entidades entrem num acordo referente à data-base de 2018 dos empregados de empresas privadas do Estado.

Para entender a situação:

SEMAPI e SESCON vinham debatendo a data-base da categoria até que o sindicato patronal se negou a continuar negociando, obrigando o SEMAPI a recorrer ao TRT-4 para que as duas entidades negociem mediadas por um Desembargador do Trabalho. Por isso, dependemos também da agenda do TRT para a realização da reunião de mediação. No dia 26/11, publicaremos em nossos canais de comunicação o resultado do encontro, assim como todas as definições tratadas.

Para entender a Data-Base:

Todo ano é feita uma pauta com os pontos reivindicados pela categoria junto aos seus patrões. Ela é elaborada com demandas dos próprios trabalhadores, que depois se reúnem em assembleia para decidir as cláusulas a serem pleiteadas.

A data-base do setor privado é maio, portanto, a partir de maio de cada ano se começa a tentar negociar com os patrões baseado na inflação (Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC) do período (o acumulado de 12 meses), que vai balizar os pedidos de reajustes econômicos. Por exemplo: neste ano, o acumulado da inflação (de abril de 2017 a abril de 2018) corresponde a 1,69%.

A partir do INPC, podemos negociar os reajustes nos salários, pisos salariais e vales, que chamamos de cláusulas com repercussão financeira. Além disso, também negociamos questões relacionadas a faltas, abonos e licenças, que chamamos de cláusulas sociais.

negociação é feita sempre entre os sindicatos das categorias: que representa os trabalhadores (no caso, o SEMAPI), e o que representa os patrões (SESCON). Geralmente, a negociação é muito complicada, visto que há uma diferença grande entre o que querem os trabalhadores e o que os patrões estão dispostos a pagar. E é preciso que os dois lados abram mão de demandas para alcançar outras. Por exemplo: neste ano, pedimos 5% de ganho real, ou seja, 5% além do INPC, que seria 6,69%. Mas, como sabemos, muitas vezes os empresários não querem dar sequer a inflação do período – o que acaba tensionando e prolongando a negociação.

Quando os dois sindicatos não chegam a um acordo, como está acontecendo agora, uma das alternativas é a mediação junto à Justiça do Trabalho, para que se chegue a uma situação mais justa. Após o fechamento da negociação, é feita então a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que é analisada e revisada entre as partes para depois ser registrada junto à Justiça do Trabalho. Essa Convenção norteia os direitos e deveres dos trabalhadores e empresas, e tem validade até que seja registrada a CCT do próximo ano.


segunda-feira, 22 de outubro de 2018

SETOR PRIVADO: Setor Privado tem reunião de mediação adiada

ATUALIZANDO: Mediação adiada novamente para o dia 13/11, às 17h30.

SETOR PRIVADO: A reunião de mediação que ocorreria nesta semana foi transferida para dia 8 de novembro, às 17h, na sede do TRT-4. Ouça a fala do nosso diretor para a Rádio Bandeirantes sobre esta situação:





segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Data-Base 2018: Setor Privado tem reunião de mediação agendada




Por conta do impasse na mesa de negociação da data-base deste ano, o SEMAPI protocolou pedido de mediação junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), determinando, assim, que o sindicato patronal negocie conosco. A primeira reunião foi agendada para o dia 25/10, às 17h, na sede do TRT-4 (Av. Praia de Belas, 1100, POA).

Desta forma, esperamos que os direitos dos trabalhadores sejam respeitados, e que o pagamento dos devidos aconteça o quanto antes. Nossa luta será sempre pela classe trabalhadora! Cartão vermelho pro retrocesso!

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Data-Base 2018: Trabalhadores do setor privado estão em estado de greve




Devido à suspensão das negociações, decorrente do impasse gerado na mesa de negociação em relação à Data-Base deste ano, o SEMAPI convocou os trabalhadores do setor privado para uma assembleia geral, realizada na noite desta quarta-feira (03/10). Na ocasião, foi deliberado que a categoria está em estado de greve.

No encontro, o SEMAPI explicou toda a situação que levou à suspensão das negociações, visto que os patrões se recusaram a continuar negociando, impondo condições inviáveis. Com o estado de greve, podemos solicitar uma mediação junto ao Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4) para tentar garantir o reajuste salarial da categoria de 2018. Desta forma, os dois sindicatos (SEMAPI e SESCON) devem negociar mediados por um desembargador do Trabalho.

Lamentamos não poder explicar esta situação antes, mas precisávamos da garantia legal da assembleia. Todos precisam entender que se dependesse apenas dos sindicatos de trabalhadores, as categorias receberiam seu reajuste salarial o quanto antes, com ganho real, inclusive. Mas precisamos sempre negociar com os patrões/governo, e isso por si só já é um desafio.

Assim que tivermos novidades, avisaremos toda a categoria.

Juntos somos sempre mais fortes!





Data-Base 2018: URGENTE! Governo suspende negociação do público


O governo do Estado ligou há pouco informando que suspendeu a reunião de negociação que aconteceria nesta sexta, visto que ainda não conseguiu construir uma contraproposta viável. O encontro deve acontecer na próxima semana.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Data-Base 2018: Setor público tem negociação na sexta (5/10)


O governo do Estado finalmente acenou com uma nova reunião de negociação para a data-base 2018. Ela acontece na próxima sexta-feira (5/10), às 9h. Mas, ao contrário do que vinha ocorrendo, o encontro será na Secretaria da Fazenda (Rua Siqueira Campos, 1044, Centro Histórico – POA).

A palavra está com o governo, que deve apresentar sua contraproposta a respeito das defesas e observações feitas pelo SEMAPI na última reunião de negociação. Contamos com a participação de todos e todas para que possamos fortalecer esta luta. Cartão vermelho pro retrocesso!

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Data-Base 2018: SEMAPI realiza assembleia de esclarecimentos sobre o setor privado



O SEMAPI convoca todos os trabalhadores do setor privado a participar de assembleia de esclarecimentos sobre a negociação da data-base deste ano. O encontro será na próxima quarta-feira, às 19h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Petroquímica de Triunfo (Sindipolo), localizado na Av. Júlio de Castilhos, 596 - 8° andar, no centro de Porto Alegre. 

É muito importante a presença de todos, não apenas para compreender a situação atual, como também para deliberar sobre possíveis mobilizações.

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Data-Base 2018: Setor Privado tem negociação suspensa


Em reunião, ocorrida na tarde desta segunda-feira (24/9), foi definida a SUSPENSÃO das negociações coletivas das empresas privadas que são ligadas ao SESCON-RS.

Pedimos desculpas à nossa categoria, mas decisões alheias ao nosso controle e vontade impedem que a data-base seja finalizada neste momento. Estamos à disposição para esclarecimentos por telefone.



Data-Base 2018: Setor Privado tem reunião nesta segunda (24/9)


URGENTE! Depois de cancelar por duas vezes, o sindicato patronal finalmente marcou uma nova reunião de negociação: será nesta segunda (24/9), às 16h.

Ficamos sabendo hoje mesmo pela manhã, por isso não pudemos avisar antes. Após o término do encontro, divulgaremos matéria sobre a negociação. #database2018

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Data-Base 2018: SESCON cancela reunião de novo



Alegando problemas na agenda da diretoria, o SESCON entrou em contato com o SEMAPI, na tarde desta sexta, informando que não poderá realizar a reunião de negociação marcada para 17/09. De acordo com o sindicato patronal, uma nova data deve ser informada ainda na segunda-feira.
Esperamos que o SESCON possa realmente cumprir com os encontros marcados, pois o adiamento das reuniões acaba atrasando ainda mais o fechamento da data-base. Não é interesse do SEMAPI, e muito menos dos trabalhadores, que esta negociação se arraste. Pedimos desculpas à categoria e garantimos que vamos continuar insistindo para que uma nova reunião de negociação aconteça o quanto antes.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Data-Base 2018: SESCON finalmente acena com nova reunião



Após insistência do SEMAPI, o sindicato patronal finalmente acenou com uma nova data para continuar as negociações da data-base deste ano. A reunião deve acontecer no dia 17/09, às 15h30, na sede do SESCON (Rua Augusto Severo, 168, Porto Alegre).

A participação de todos e a unidade são essenciais para que possamos mostrar nossa força!

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Data-Base 2018: Proposta da categoria é aceita pela EPTC



Os trabalhadores da EPTC (exceto os agentes de fiscalização), aprovaram a proposta construída junto à Empresa para a data-base deste ano. Eles estiveram reunidos em assembleia nesta quarta-feira (05/09) para avaliar o texto, que deve ser revisado para posterior inserção no sistema mediador.

Entre os destaques da proposta, está o arredondamento do índice do vale refeição para 3%, como sugerido pelo SEMAPI, que deverá ser pago no último dia útil de setembro, com retroatividade a maio de 2018. Também foi aceito o pagamento escalonado dos salários, até chegar no 5º dia útil do mês em janeiro de 2019 (2º dia útil em outubro, 3º dia útil em novembro, 4º dia útil em dezembro).

As demais cláusulas sociais foram ratificadas, com autorização para ajuizamento de dissídio coletivo referente às cláusulas com repercussão financeira. Assim, vamos buscar na Justiça os reajustes a que a categoria tem direito e que o governo Marchezan vem negando.



quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Nova contraproposta é encaminhada à EPTC


Os trabalhadores da EPTC (exceto os agentes de fiscalização), estiveram reunidos em assembleia nesta quarta-feira (29/08) para definir os rumos da data-base deste ano. Conforme os votos da maioria, uma nova contraproposta foi encaminhada à Empresa.

Proposta da EPTC
A EPTC concorda com todas as cláusulas sociais negociadas até o momento, e propõe um reajuste de 2,76% (correspondente ao IPCA acumulado do período) no vale alimentação, retroativo a maio de 2018, mas sem reposição nas demais cláusulas com repercussão econômica. Ela autoriza, ainda, o ajuizamento de dissídio coletivo em relação a estas cláusulas (financeiras). Em troca, a empresa quer que a categoria aceite o pagamento no 5º dia útil a partir de setembro deste ano.

Contraproposta encaminhada pelo SEMAPI
Entre as alterações sugeridas pela categoria, está o pagamento escalonado dos salários, até chegar no 5º dia útil do mês em janeiro de 2019 (Ex: 1º dia útil em setembro, 2º dia útil em outubro...). Foi proposto também o arredondamento do índice do vale refeição para 3%.

Assembleia
O documento foi entregue à direção da EPTC e, como a assembleia ficou em aberto, na próxima quarta (5/9), os trabalhadores voltam a se reunir para decidir sobre a resposta que deve vir da Empresa. O encontro acontece novamente na Praça Sport Clube Internacional (Rua Jornal do Brasil, bairro Azenha), às 12h30. Participe!





quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Data-Base 2018: SEMAPI contrapõe o governo estadual



Na manhã desta quarta-feira (29/8), aconteceu mais uma reunião de negociação entre SEMAPI e governo do Estado, pela data-base deste ano. Na ocasião, o Sindicato defendeu sua contraproposta, que já havia sido encaminhada para os representantes do Piratini, com os devidos argumentos.

Entre os destaques apresentados, estão a não aceitação da diminuição da multa por atraso de salário, da diminuição da quantidade de representantes e dirigentes sindicais liberados, e das mudanças na Folga Extra Mensal (FEM) para os trabalhadores da FASE e FPE, o que interfere diretamente na saúde do trabalhador e da trabalhadora. Com relação à jornada de trabalho 12/36 (trabalha 12 horas e folga 36), foi pedido para que se tenha como clausular as excepcionalidades de situações. O governo solicitou que o sindicato encaminhe uma sugestão alternativa de redação para esta cláusula.


Diversas outras questões foram levantadas pelo SEMAPI, e devidamente justificadas, pois a lista de retirada de direitos era grande. Dessa forma, o governo ficou de analisar com calma tudo o que foi apresentado e uma nova reunião deve ser agendada na próxima semana, quando o Executivo anunciará sua contraproposta à data-base 2018.


terça-feira, 28 de agosto de 2018

Data-Base 2018: EPTC realiza assembleia




Na quarta-feira (29/8), será realizada assembleia dos trabalhadores da EPTC (exceto os agentes de fiscalização) para deliberar sobre a proposta da Empresa para a data-base deste ano. O encontro será às 14h30 na Praça Sport Club Internacional (Rua Jornal do Brasil, bairro Azenha – Porto Alegre).

Além de avaliar a contraproposta da EPTC, os presentes poderão definir se paralisam suas atividades ou não, além de outras estratégias de mobilização. Contamos com a participação de todos!

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Reunião com governo acontece na semana que vem


A próxima reunião de negociação entre o SEMAPI e o governo do Estado acontece na quarta-feira (29/8), às 9h30, na sede do Sindicato (Travessa Alexandrino de Alencar, 83, Azenha - Porto Alegre).

Mais uma vez, contamos com a participação de todos! 

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Serra Gaúcha aprova proposta para Convenção Coletiva

Na terça-feira (21/08), os trabalhadores e trabalhadoras do setor privado aprovaram a contraproposta patronal (SESCON Caxias e SESCON Serra Gaúcha), para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de 2018. A decisão foi tomada em assembleia realizada na sedo do SEMAPI em Caxias do Sul. 

Entre os destaques do que foi aprovado está o reajuste nos salários (para quem ganha acima do piso) equivalente a 100% do INPC do período (1,69%), e de 2% para quem ganha o piso salarial. Também foi aceito o reajuste no vale alimentação para a Serra Gaúcha de 2%, e para os trabalhadores de Caxias, um acréscimo de 2% no auxílio-rancho. 

As demais cláusulas com repercussão econômica para os empregados de Caxias e Serra Gaúcha serão reajustadas em 1,69%. Estamos realizando os procedimentos para inserir a CCT no sistema mediador para registro.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Assembleia da Serra Gaúcha acontece na terça (21/08)



O SEMAPI convoca os trabalhadores do Setor Privado de Caxias do Sul e Serra Gaúcha para Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 21 de agosto, às 18h30, na Rua Pinheiro Machado, 1652, no centro de Caxias. O objetivo do encontro é a apreciação da contraproposta patronal para a Convenção Coletiva de Trabalho de 2018. 

Esperamos que todos os trabalhadores do Setor Privado da região compareçam para conhecer melhor a proposta e deliberar sobre ela.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Reunião de retrocessos com a EPTC



A reunião de negociação que ocorreu nesta terça-feira (14/08), entre SEMAPI e Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), surpreendeu negativamente. Além de não acenar com um índice de reajuste salarial, a empresa propôs fechar a data-base deste ano (com o que já foi negociado até agora) apenas se a categoria abrir mão do dissídio de 2017. 

Na proposta construída com o Comitê para Gestão de Despesas de Pessoal (CGDEP) da Prefeitura de Porto Alegre, a EPTC concorda com todas as cláusulas sociais negociadas até o momento e propõe um reajuste de 2,76% no vale alimentação, retroativo a maio de 2018, mas sem reposição nas demais cláusulas com repercussão econômica. Autorizando, entretanto, o ajuizamento de dissídio coletivo em relação a estas cláusulas (financeiras). Em troca, a empresa quer que a categoria aceite o pagamento no 5º dia útil a partir de janeiro de 2019, e que desista de ajuizar dissídio relativo à negociação de 2017. 

Isso quer dizer que o governo Marchezan não pretende dar nem a reposição da inflação do ano passado, que é ainda maior que a deste ano. Além das perdas que os trabalhadores já tiveram, o município quer que a categoria continue pagando pela má administração desta gestão. 

O Sindicato destacou em mesa que esta era uma péssima proposta e que certamente a categoria não aceitaria estes termos e que pode, inclusive, decidir pela paralisação das atividades. Dessa forma, o SEMAPI deve reunir os trabalhadores para avaliar os próximos passos da negociação.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Data-base 2018: Reunião com EPTC acontece nesta terça (14/8)


SEMAPI e EPTC voltam a negociar nesta terça-feira (14/08), às 9h. O encontro mais uma vez acontece na sede administrativa da empresa.

Esperamos poder avançar nesta reunião de negociação!

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Data-Base 2018: Reunião desta segunda foi cancelada


Na manhã desta segunda-feira (30/07), ocorreria mais uma reunião de negociação entre o SEMAPI e a EPTC. No entanto, ao chegarmos na empresa, fomos informados que o encontro havia sido cancelado.

Uma nova data está sendo agendada, vamos divulgar assim que for confirmada.

terça-feira, 24 de julho de 2018

Data-Base 2018: SEMAPI contesta proposta do governo




Na manhã desta terça-feira (24/07), o governo do Estado veio até a sede do SEMAPI para mais uma reunião de negociação, dentro da data-base 2018. No encontro, que contou com a participação massiva da categoria, o Sindicato rebateu a proposta do governo, que continha diversas retiradas de direitos.

Entre os destaques defendidos estão a Folga Extra Mensal (FEM) para os trabalhadores da FASE e FPE, a diminuição da multa para caso de atraso de salários, mudança na forma de pagamento do piso salarial regional, alterações no vale alimentação e auxílio-creche, e a redução da liberação sindical. O SEMAPI salientou que, se o governo não pode melhorar as cláusulas, por conta do período eleitoral, que ao menos garanta as conquistas provenientes da luta de tantos anos.

Também foi destacado pelos representantes do SEMAPI que "diminuir a representação sindical é dizimar o sindicato."  Precisamos de uma diretoria e de um sindicato forte para que possamos defender os direitos dos trabalhadores, ressaltaram, lembrando que muitos problemas da própria gestão são resolvidos pela diretoria do sindicato.



A mesa de negociação dos trabalhadores também salientou que não acredita no discurso de uma Estado quebrado, visto que o governo Sartori gastou milhões em publicidade – que, ainda por cima, não é condizente com a realidade. O SEMAPI também se mostrou aberto a rediscutir as cláusulas novas, para que não haja nenhum tipo de perda de direitos.

O governo pediu que esta contraproposta apresentada pelo sindicato seja formalizada num documento, e disse que todas as colocações feitas serão levadas para avaliação do Piratini. Os representantes do Estado se mostraram sensíveis às argumentações do SEMAPI e reconheceram que terão de reajustar algumas questões.

O sindicato irá formalizar a contraproposta para que uma nova reunião de negociação seja marcada. Parabenizamos a categoria, que atendeu nosso chamado e compareceu em peso nesta negociação. Trabalhadores unidos são sempre mais fortes! Cartão vermelho pro retrocesso!


sexta-feira, 20 de julho de 2018

Data-Base 2018: Reunião do setor público acontece dia 24




A próxima reunião de negociação entre o SEMAPI e o governo do Estado será na terça-feira (24/07), às 9h30, na sede do Sindicato (Travessa Alexandrino de Alencar, 83, Azenha - Porto Alegre). Contamos com a participação de todos, somente com unidade e mobilização poderemos evitar retirada de direitos.


Cartão vermelho pro retrocesso!

Data-Base 2018: SEMAPI e EPTC se reuniram nesta sexta-feira




Sindicato, trabalhadores e representantes da gestão da EPTC se reuniram nesta sexta-feira (20/07) para negociar a data-base da categoria representada pelo SEMAPI. No encontro, a empresa acenou com algumas concessões, mas ainda sem nenhuma novidade quanto ao reajuste salarial.

A reunião iniciou com o SEMAPI apresentando as justificativas quanto às cláusulas novas. Logo depois, a EPTC deu retorno quanto às demandas que estavam pendentes de avaliação, como a cláusula que trata da folga dupla, que foi negada novamente pela empresa, permanecendo a redação atual. O SEMAPI solicitou que a empresa reconsidere esta negativa, visto que outra categoria vinculada à EPTC já obteve o mesmo benefício.

A cláusula que trata da dispensa para doação de sangue foi aprovada, limitada a uma por semestre. Quanto à dispensa para acompanhamento escolar, a EPTC propôs que sejam até quatro vezes ao ano, limitada a duas horas. A licença luto de 5 dias também foi negada pela empresa, que ainda voltou a defender a proposta de pagamento no 5º dia útil a partir de 2019.



No vale alimentação, a EPTC propôs reajuste de 2,76%, retroativo à data-base (maio de 2018). A empresa também negou o pedido de ajuizamento de dissídio, decisão que foi rechaçada pelo sindicato, que salientou a necessidade de ter uma proposta de reajuste salarial até a próxima semana, pois a não autorização para ajuizamento de dissídio fragiliza o encaminhamento da aprovação pelos trabalhadores do que foi até então ajustado, com possibilidade, inclusive, de resultar em paralisação da categoria. O Sindicato também reforçou que há uma ação liminar que garante o pagamento dos salários no último dia útil do mês, e que terá que ser submetida à categoria a desistência ou não da referida proposta.

A EPTC ficou de encaminhar um retorno quanto ao índice e o dissídio até a segunda-feira (30/07), quando será realizada mais uma reunião de negociação. O encontro será às 10h na sede administrativa da empresa (Rua João Neves da Fontoura, 7, Porto Alegre).



quinta-feira, 19 de julho de 2018

Data-Base 2018: Reunião com a EPTC acontece na sexta (20/7)

Representantes dos trabalhadores e integrantes da diretoria do SEMAPI participarão da negociação com a Empresa. O encontro inicia às 10h, na sede administrativa da EPTC (Rua João Neves da Fontoura, 7, Porto Alegre).



sexta-feira, 6 de julho de 2018

Data-Base 2018: SEMAPI e EPTC voltam a negociar


Na tarde desta quinta-feira (5/7), SEMAPI, representantes dos trabalhadores e diretores da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) voltaram a se reunir para negociar a data-base da categoria. No encontro, a empresa deu retorno sobre algumas cláusulas que estavam pendentes.



Mais uma vez, não houve nenhuma sinalização de reposição salarial por parte da Prefeitura. Por conta disto, o SEMAPI informou que, se até a próxima reunião não tivermos um indicativo de índice de reajuste, o Sindicato entrará com ajuizamento de dissídio coletivo, como já ocorrido em 2017, mas sem prejuízo de renovação das cláusulas sociais. O SEMAPI destacou que não é uma prática habitual, mas que não quer que a categoria fique esperando por algo que não virá, como ocorreu na negociação passada.

Sobre a questão da isonomia da folga dupla, dada aos agentes de fiscalização, a EPTC disse que pretende retirar a cláusula e, por isso, acenou com a negativa também para os demais trabalhadores representados pelo SEMAPI. Quanto à extensão da licença nojo de 2 para 9 dias, a empresa negou, mas o sindicato contrapropôs 5 dias, o que deve ser analisado novamente pela gestão.

Outra cláusula negada foi a folga de dois dias para quem doar sangue, mas novamente o sindicato solicitou uma nova redação, mudando para duas por ano, limitado a um dia/doação por semestre. Outras cláusulas continuam em análise, e algumas aguardam a redação final dos assessores jurídicos. Para dar retorno a todas as questões, a próxima reunião foi marcada para o dia 20 de julho, às 10h, na sede da EPTC (Rua Ernesto da Fontoura, 7, Porto Alegre).




quarta-feira, 4 de julho de 2018

SETOR PÚBLICO - Data-Base 2018: Governo Sartori apresenta proposta decepcionante


Representantes do governo do Estado estiveram na nova sede do SEMAPI, nesta quarta-feira (4/7), para negociar a data-base de trabalhadores e trabalhadoras do setor público (Fundações, UERGS, EGR e ASCAR-EMATER). Na reunião, o governo apresentou sua proposta para esta negociação, baseada na pauta de reivindicações entregue pelo Sindicato.
Considerada decepcionante pelo SEMAPI, a proposta do governo inclui o pagamento do reajuste salarial (INPC=1,76%) somente em dezembro de 2018 (sem retroatividade da data-base, que é junho), a exclusão da folga extra mensal para a FASE e FPE, a diminuição da multa por atraso no pagamento de salários, além da negociação em separado para a EGR e a EMATER. O texto possui ainda outras drásticas retiradas de direitos, como a liberação para representantes e dirigentes sindicais, mudança na forma de pagamento do piso salarial regional, e auxílio-rancho e alimentação pagos proporcionalmente apenas para os dias em que não houver faltas injustificadas.


O SEMAPI destacou que, apesar de ser uma proposta insatisfatória, não é surpreendente, pois este governo vem há quatro anos tratando os trabalhadores com total desrespeito. Como se não bastasse todo o retrocesso que já tivemos, o governo Sartori quer dar mais uma facada no sindicalismo, diminuindo a representação junto à categoria.
O SEMAPI ficou de analisar melhor a proposta e levar para apreciação do Fórum de Representação de Base. Ficou acordado que a próxima reunião de negociação deve ocorrer na semana entre 16 e 20 de julho. Avisaremos em nossos meios de comunicação para que toda a categoria possa participar. Cartão vermelho pro retrocesso!