sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Data-base 2019: EPTC tem Assembleia

Na tarde desta quinta-feira (15), trabalhadores e trabalhadoras da EPTC (exceto agentes de trânsito) estiveram reunidos em Assembleia Geral para avaliar a proposta patronal da Data-base 2019. Por unanimidade, aprovaram as cláusulas sociais. Já no caso daquelas com repercussão financeira, o SEMAPI deve entrar com processo de dissídio.


sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Data-Base 2019: Assembleia rejeita proposta patronal


Durante assembleia realizada na noite da quinta-feira (8/8), os trabalhadores do setor Privado rejeitaram a proposta para a Convenção Coletiva de Trabalho. O motivo principal da rejeição é a falta de garantia do pagamento da integralidade retroativa a maio.
A proposta final não previa a divisão do pagamento. No entanto, após a reunião de negociação, os patrões confirmaram o parcelamento. Agora, um novo encontro será agendado para tentar resolver este impasse. Na segunda-feira (12), o SEMAPI deve iniciar a conversa com o sindicato patronal e já ter novas informações.

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

terça-feira, 23 de julho de 2019

Data-base 2019: Setor privado entra em acordo sobre cláusulas financeiras


Na tarde desta terça-feira (23/7), ocorreu mais uma reunião de negociação entre SEMAPI e SESCON, pela data-base 2019. No encontro, o sindicato patronal retornou com a contraproposta dos empresários para os trabalhadores do setor privado.
A proposta apresentada anteriormente pelos patrões era de parcelar o pagamento do reajuste salarial em duas vezes, em maio e novembro, o que não foi aceito pelo SEMAPI. Então, sugerimos o pagamento integral na folha de agosto. Os patrões fizeram uma contraproposta e chegou-se no seguinte acordo: reajuste nos salários e nos pisos com pagamento integral da inflação do período (5,07%) – com retroatividade a maio - na folha de setembro, ou seja, até o 5º dia útil de outubro.
As demais cláusulas com repercussão econômica serão balizadas pelos mesmo critérios: acréscimo de 5,07%, retroatividade a maio e pagamento na folha de setembro. Se enquadram as cláusulas que tratam do vale alimentação, vale rancho, auxílio-funeral e seguro de vida em grupo. Agora, uma assembleia será convocada para que os trabalhadores aprovem ou não esta proposta, para posterior registro do acordo.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Data-base 2019: setor privado continua negociação



Na tarde desta terça-feira (9/7), ocorreu mais uma reunião de negociação relativa à data-base de trabalhadores e trabalhadoras do setor privado. No encontro, o sindicato patronal (SESCON), com a participação do SINDAT, apresentou sua contraproposta ao SEMAPI.
Entre os pontos apresentados, está o pagamento do reajuste salarial de 5,07% (INPC) em duas parcelas, e o mesmo percentual no vale alimentação, sem parcelamento, com retroatividade a maio. Nas cláusulas sociais, aceitaram a proposta de licença-paternidade de 5 dias, mas apenas em situações de adoção.
O SEMAPI não consentiu com divisão no pagamento do INPC, visto que a inflação já é devida, e também fez algumas considerações quanto à cláusula que trata do aviso-prévio indenizado. O sindicato também abordou sobre a cláusula da contribuição assistencial.
Como não se chegou num acordo e o sindicato patronal disse que precisava ter uma nova reunião para discutir com as empresas, a negociação prossegue. Dessa forma, foi agendado um novo encontro para o dia 23/7, às 15h30, na sede do SESCON (Rua Augusto Severo, 168, Porto Alegre).

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Data-base 2019: Setor privado apresenta pauta de demandas


A diretoria do SEMAPI, acompanhada de representantes dos trabalhadores e trabalhadoras de empresas privadas, esteve na sede do sindicato patronal (SESCON-RS) para apresentar a pauta de reivindicações construída junto com a categoria. A reunião ocorreu na tarde desta segunda-feira (01/07), e foi a 1ª desta data-base.
No encontro, o SEMAPI fez uma síntese da pauta, que já havia sido encaminhada ao SESCON em abril. Entre os destaques, cláusulas que já são solicitadas há bastante tempo: auxílio-creche, vale cultura, licença paternidade, auxílio-doença. No reajuste salarial, reposição da inflação do período (5,07%), mais 5% de ganho real. Nos vales, pedimos para que o mínimo passe a ser de R$22,50, já que a alimentação tem um custo diferenciado.
O SEMAPI requereu que a negociação deste ano seja finalizada o quanto antes, para que a categoria não seja prejudicada, principalmente por conta da troca da diretoria que deve ocorrer em agosto. O SESCON disse entender a situação e foi solidário na questão dos prazos, sendo que uma nova reunião já ficou agendada para o dia 9/7, às 15h30, novamente na sede do sindicato patronal (Rua Augusto Severo, 168, Porto Alegre). Participe!

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Data-base 2019: Marcada 1ª reunião do setor privado



Marcada a primeira reunião de negociação entre o SEMAPI e o SESCON-RS para debater a data-base deste ano dos trabalhadores em empresas privadas. Será no dia 1º de julho, às 15h30, na sede do sindicato patronal.

É bem importante a participação da categoria não só para ajudar a pressionar, como também para conhecer o processo negocial. Nossa unidade é a nossa força!

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Data-Base 2019: SEMAPI e EPTC voltam a negociar



Na manhã desta quinta-feira (6/6), integrantes da diretoria do SEMAPI, juntamente com representantes de trabalhadores, estiveram na sede administrativa da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) para debater a data-base 2019. Na reunião, realizada com a gestão, foram discutidas as cláusulas sociais da pauta de reivindicações.

Durante o encontro, o advogado da EPTC entregou ao sindicato o protocolo de resguardo da data-base da categoria. O SEMAPI, por sua vez, apresentou a justificativa da cláusula que trata da folga tripla, relatando as dificuldades enfrentadas especialmente em relação à norma de condução e organização dos plantões. No entanto, os representantes da empresa disseram se tratar de um problema de gestão, que será levado à administração.

Outros pontos também foram debatidos, como transferências, adicional por transporte de valores, estabilidade do aposentado, licença nojo, acompanhamento escolar, extensão do plano de saúde e incorporação ao salário do adicional por função gratificada. Uma nova reunião ficou agendada para o dia 24/6, às 10h, dessa vez na sede do SEMAPI.

terça-feira, 4 de junho de 2019

EPTC: Mediação ocorreu nesta terça-feira no TRT-4


SEMAPI e EPTC voltaram a se encontrar nesta terça-feira (4/6), no Tribunal Regional Do trabalho da 4ª Região (TRT-4), para debater a data-base 2017. Na ocasião, foi relatado ao desembargador Ricardo Fraga que a assembleia aprovou o que havia sido construído junto à Empresa.

Para entender: a EPTC não teve autorização do Comitê para Gestão de Despesas de Pessoal (CGDEP) para pagar o reajuste dos servidores e, por conta disso, o SEMAPI fez o ajuizamento de dissídio coletivo (quando não há acordo entre as partes), levando a negociação para mediação no TRT-4, que sugeriu a reposição de 3,95% para todas as cláusulas de cunho financeiro do acordo negociado. E foi essa proposta que foi levada para a assembleia e aprovada pela categoria.

Assim, conforme o despacho, "no que diz respeito às cláusulas econômicas, as partes conciliam em relação à data-base 2017, nos seguintes termos: reajuste de 3,95% no salário base com repercussão financeira sobre todas as cláusulas objeto do dissídio a serem pagas em 8 parcelas sucessivas, iniciando a primeira parcela na folha de pagamento do mês de julho de 2019, a ser paga até o 5º dia útil do mês de agosto."

Quanto à data-base de 2018, as partes ainda não chegaram a um consenso. Por esse motivo, SEMAPI e EPTC continuarão as reuniões de mediação no TRT-4. Fora do Tribunal, segue também a negociação da data-base deste ano.

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Data-base 2019: SEMAPI e EPTC têm reunião de negociação

Nesta quarta-feira (29/5), SEMAPI e Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) voltaram a se reunir para debater a data-base deste ano. O encontro foi na sede administrativa da empresa e contou com a participação de representantes dos trabalhadores.
Neste primeiro momento, estão sendo negociadas apenas as cláusulas sociais, sem repercussão financeira. Entre os pontos debatidos, os destaques foram a compensação de jornada de trabalho, a folga tripla e a licença-maternidade.
Além da data-base, também foi abordada a proposta do acordo coletivo específico em relação à progressão horizontal referente ao período de 2016/17. No caso do pagamento do vale alimentação, o sindicato solicitou que a EPTC elabore um documento informando as cláusulas a serem pagas e sua operacionalização. A empresa informou que já está produzindo este documento, que posteriormente deve ser encaminhado aos beneficiários.