quinta-feira, 20 de abril de 2017

Data-Base 2017: setor público aprova pauta de reivindicações



Na noite da quarta-feira (19), às 19h30, servidores e servidoras do setor público se reuniram em assembleia para definir as cláusulas que serão reivindicadas na data-base 2017. Por unanimidade, a pauta de reivindicações foi aprovada pelos presentes.


Destacamos a importância da participação da categoria nas reuniões de negociação deste ano, pois os debates com o governo do Estado têm sido cada vez mais complicados. Precisaremos mostrar muita força para que se consiga avanços nesta negociação coletiva. Agora, vamos solicitar a primeira reunião com o SESCON e o governo para apresentar a pauta dos trabalhadores e trabalhadoras.


quarta-feira, 12 de abril de 2017

Data-Base 2017: Setor Privado aprova pauta de reivindicações

Trabalhadores e trabalhadoras do Setor Privado aprovaram a pauta com as cláusulas que serão reivindicadas nas reuniões de negociação da data-base deste ano. A assembleia ocorreu na noite da terça-feira (11), na sede do SEMAPI.



Entre os destaques da pauta está uma demanda antiga do sindicato, o auxílio-creche, que vem sendo debatido há anos e que os patrões nunca aceitam negociar. Além disso, serão pleiteados reajustes nos salários e nos vales, além de melhorias em cláusulas sociais.


Agora, o SEMAPI vai requerer junto ao sindicato patronal (SESCON-RS) uma reunião para começar a negociar. Esperamos que trabalhadores e trabalhadoras participem em grande número para que, assim, possamos mostrar força e conseguir melhorias efetivas nesta data-base.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Data-Base 2017: Setor Privado terá assembleia para apreciação da pauta de reivindicações



Para definir o que será reivindicado na data-base 2017 do Setor Privado, o SEMAPI realizará assembleia de apreciação de pauta no dia 11 de abril. A reunião acontece às 18h30, na sede do Sindicato (Rua Lima e Silva, 280, Cidade Baixa – POA).


A partir desta assembleia, serão elaboradas as principais demandas da categoria, com sugestões de representantes de base e trabalhadores e trabalhadoras das empresas do Setor Privado. Quem quiser contribuir pode encaminhar um e-mail para secretaria@semapirs.com.br, mas salientamos a importância da participação de todos e todas na assembleia, pois apenas os presentes irão decidir. Participe! 

quarta-feira, 29 de março de 2017

Data-Base 2017: aprovada pauta de reivindicações da EPTC



Na noite da terça-feira (28), foi aprovada por unanimidade a pauta com as demandas que serão reivindicadas à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) na data-base 2017. A decisão foi tomada por trabalhadores e trabalhadoras da empresa (exceto os agentes de fiscalização), em assembleia realizada na sede do SEMAPI.


Além do reajuste nos vales e nos salários, foram debatidas cláusulas sociais. O destaque ficou por conta da participação da categoria, que ajudou muito encaminhando sugestões para a lista de reivindicações. Agora, uma reunião será marcada com a empresa para apresentação da pauta e posterior negociação.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Data-base 2017: SEMAPI realiza assembleia da EPTC



Convocamos todos e todas para debater a pauta de reivindicações da Data-base 2017. Compareçam e façam valer suas vozes!

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Caxias e Serra: é hora de discutir a proposta patronal

Trabalhadores e trabalhadoras da serra gaúcha vão conhecer e deliberar sobre a proposta dos patrões nesta quinta-feira (1/12). Depois de uma sucessão de reuniões desmarcadas e muitas dificuldades, o SEMAPI optou por levar a proposta oferecida pelo sindicato patronal à base, e a apresentação ocorre a partir das 18h30, na subsede Caxias (Rua Pinheiro Machado, 1652 - bairro Centro). Contamos com a participação de todos e todas. 


quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Data-Base 2016: Setor público aprova proposta



Com um público excelente, foi realizada a assembleia de trabalhadores e trabalhadoras do setor público do SEMAPI, na tarde desta quarta-feira (9/11). O salão da Igreja Pompéia ficou pequeno para tantas pessoas, que aprovaram por unanimidade a proposta construída pelo Sindicato e o governo do Estado para a Convenção Coletiva de Trabalho de 2016.

Como de costume, os diretores do SEMAPI, juntamente com sua assessoria jurídica, explicaram a proposta e fizeram alguns esclarecimentos. Não houve nenhuma manifestação contrária, mas alguns servidores avaliaram que a mobilização em reuniões de negociação e eventos foi muito pequena, e que será preciso mais unidade para conseguir avanços nos próximos anos, além de barrar os projetos que estão tramitando tanto na Assembleia Legislativa, quanto no Congresso Nacional, contra a classe trabalhadora.



Em votação, a categoria foi unânime em aceitar o texto proposto. O SEMAPI destacou que foi uma negociação muito dura, que o governo começou com uma série de retirada de direitos, revertida na mesa com muito custo. Também salientou que o panorama político vai demandar de trabalhadores e trabalhadoras muita luta e mobilização, e já aproveitou para convocar todos e todas para a grande paralisação do dia 11, chamada pelas centrais sindicais e que deve parar o país.

A questão da jornada compensatória da FASE e FPE foi votada em separado, apenas por trabalhadores e trabalhadoras dessas fundações, e aprovada por ampla maioria. De acordo com a proposta, terão direito à folga extra mensal apenas quem tiver 100% de assiduidade no mês anterior e nenhum atraso superior a 60 minutos.



Confira os destaques da proposta aprovada por unanimidade:

- Reajuste salarial - 6% retroativo a junho de 2016 e 3,12% retroativo a setembro de 2016, totalizando 9,30% (Um percentual sobre o outro). As perdas residuais do poder aquisitivo dos salários, 4,68%, poderão ser negociadas na próxima data-base


- Quebra de caixa - R$173 (reajuste de 11%)


- Vale refeição - R$27,46 (reajuste de 11%)


- Auxílio-educação infantil - R$441 (reajuste de 11%), devido a partir do 5º mês de idade do filho e pago até o final do ano em  que ele completar sete anos


- Auxílio-rancho suplementar  (abono natalino) - R$604,12 (reajuste de 11%)


- Seguro de vida em grupo para morte natural de R$15.543, e R$31.086 para morte acidental ou invalidez por acidente ou doença. No caso de afastamento por acidente de trabalho ou auxílio doença, o empregador irá arcar com 100% do valor do seguro, mas o descontará quando o trabalhador tiver alta do INSS e retornar ao trabalho; para quem tiver direito à antecipação de salário, a participação será descontada deste valor.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Data-Base 2016: assembleia do setor público acontece no dia 9/11



Para deliberar sobre a proposta para a Convenção Coletiva de Trabalho de 2016, elaborada a partir da negociação entre o SEMAPI e o governo do Estado, será realizada assembleia geral extraordinária no dia 9 de novembro, às 14h30, no salão da Igreja Pompéia (Rua Barros Cassal, 220, Porto Alegre). Convocamos todos trabalhadores e trabalhadoras do setor público (fundações, UERGS e ASCAR-EMATER) a participar e decidir sobre a data-base da categoria.

A negociação neste ano foi dura, o governo começou a negociar com uma série de retirada de direitos, que conseguimos reverter na mesa. Por isso é importante não ter pressa e aceitar as primeiras propostas que nos oferecem; o sindicato tem experiência e sabe quando podemos avançar, como avançamos. Contamos com a participação de todos e todas para esclarecer possíveis dúvidas e deliberar sobre a proposta final.

Confira a proposta AQUI.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Data-Base 2016: proposta avança e governo diz que chegou ao seu limite



Apesar do tempo instável, muitos trabalhadores e trabalhadoras do setor público se mobilizaram e lotaram o SESCON para mais uma reunião de negociação da data-base 2016. SEMAPI e governo do Estado se reuniram na tarde desta terça-feira (01/11), quando o executivo apresentou sua proposta final para esta negociação coletiva. O grande avanço do encontro foi a melhoria no índice do reajuste salarial, que ficou mais próximo da proposta do Sindicato.


Um dos destaques desta negociação, a cláusula que trata da liberação para participação em cursos, não foi contemplada na contraproposta patronal: o governo não cedeu nem um pouco e manteve a redação anterior, que prevê apenas cursos de até 160 horas. O SEMAPI tentou argumentar e contrapôs que a cláusula seja estendida pelo menos para aqueles que já estão cursando, mas o governo não aceitou, mantendo a liberação até 31/12/2016 apenas para aqueles que já estão matriculados.

Para o regime de compensação mensal da jornada de trabalho, outro tema que teve debate acirrado, o governo propôs compensação no prazo máximo de trinta dias, dentro da efetividade mensal, e pagamento para as horas não compensadas dentro deste período. O Sindicato comentou que há muitas jornadas diferentes dentro das fundações, e que esta redação precisaria ser melhorada para abranger todo mundo. Ficou então decidido que o texto será aperfeiçoado.


Sobre a jornada compensatória da FASE e FPE, o governo mantém sua proposta de que folga extra mensal seja direito apenas daqueles que tiverem 100% de assiduidade no mês anterior e nenhum atraso superior a 60 minutos. O SEMAPI chegou a argumentar que o governo deveria considerar as convocações oficiais, as liberações para atividades sindicais e as licenças a que os servidores e servidoras têm direito, como licença gala e nojo, mas o governo se mostrou irredutível.


Na questão das promoções, ficou o compromisso das partes em firmar acordo específico, por empregador, visando a implementação das promoções vencidas nos termos dos Planos de Empregos, Funções e Salários (PEFS) vigentes, a partir do registro da convenção, e pagamento dos valores retroativos, em quatro parcelas mensais consecutivas. A diretoria do SEMAPI irá analisar a proposta durante a semana para decidir pela chamada da assembleia, para que os trabalhadores e trabalhadoras avaliem a proposta conforme diretrizes discutidas no Fórum de Representantes de Base. Mesmo assim, o Sindicato já vai encaminhar sugestões de melhorias ao governo do Estado.

Assista abaixo o relato da negociação de hoje


Confira abaixo os destaques da proposta:


- Reajuste salarial - 6% retroativo a junho de 2016 e 3,12% retroativo a setembro de 2016, totalizando 9,30%
As perdas residuais do poder aquisitivo dos salários, 4,68%, poderão ser negociados na próxima data-base


- Quebra de caixa - R$173 (reajuste de 11%)


- Vale refeição - R$27,46 (reajuste de 11%)


- Auxílio-educação infantil - R$441 (reajuste de 11%), devido a partir do 5º mês de idade do filho e até que ele complete sete anos


- Auxílio-rancho suplementar - R$604,12 (reajuste de 11%)


- Seguro de vida em grupo para morte natural de R$15.543 e R$31.086 para morte acidental ou invalidez por acidente ou doença. No caso de afastamento por acidente de trabalho ou auxílio doença, o empregador irá arcar com 100% do valor do seguro, mas descontará o valor quando o trabalhador tiver alta do INSS e retornar ao trabalho, ou para quem tiver direito à antecipação de salário, a participação será descontada deste valor. 


















sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Data-base 2016: nova reunião do setor público ocorre dia 1/11



Atenção, trabalhadores e trabalhadoras! Na terça-feira (01/11), às 15h, haverá nova reunião de negociação entre o SEMAPI e o governo do Estado, pela data-base 2016.

Novamente, terá transporte saindo do Largo Zumbi dos Palmares às 14h. Precisamos aumentar nossa mobilização para pressionar ainda mais o governo. Participe!