sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Data-Base 2018: SESCON cancela reunião de novo



Alegando problemas na agenda da diretoria, o SESCON entrou em contato com o SEMAPI, na tarde desta sexta, informando que não poderá realizar a reunião de negociação marcada para 17/09. De acordo com o sindicato patronal, uma nova data deve ser informada ainda na segunda-feira.
Esperamos que o SESCON possa realmente cumprir com os encontros marcados, pois o adiamento das reuniões acaba atrasando ainda mais o fechamento da data-base. Não é interesse do SEMAPI, e muito menos dos trabalhadores, que esta negociação se arraste. Pedimos desculpas à categoria e garantimos que vamos continuar insistindo para que uma nova reunião de negociação aconteça o quanto antes.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Data-Base 2018: SESCON finalmente acena com nova reunião



Após insistência do SEMAPI, o sindicato patronal finalmente acenou com uma nova data para continuar as negociações da data-base deste ano. A reunião deve acontecer no dia 17/09, às 15h30, na sede do SESCON (Rua Augusto Severo, 168, Porto Alegre).

A participação de todos e a unidade são essenciais para que possamos mostrar nossa força!

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Data-Base 2018: Proposta da categoria é aceita pela EPTC



Os trabalhadores da EPTC (exceto os agentes de fiscalização), aprovaram a proposta construída junto à Empresa para a data-base deste ano. Eles estiveram reunidos em assembleia nesta quarta-feira (05/09) para avaliar o texto, que deve ser revisado para posterior inserção no sistema mediador.

Entre os destaques da proposta, está o arredondamento do índice do vale refeição para 3%, como sugerido pelo SEMAPI, que deverá ser pago no último dia útil de setembro, com retroatividade a maio de 2018. Também foi aceito o pagamento escalonado dos salários, até chegar no 5º dia útil do mês em janeiro de 2019 (2º dia útil em outubro, 3º dia útil em novembro, 4º dia útil em dezembro).

As demais cláusulas sociais foram ratificadas, com autorização para ajuizamento de dissídio coletivo referente às cláusulas com repercussão financeira. Assim, vamos buscar na Justiça os reajustes a que a categoria tem direito e que o governo Marchezan vem negando.



quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Nova contraproposta é encaminhada à EPTC


Os trabalhadores da EPTC (exceto os agentes de fiscalização), estiveram reunidos em assembleia nesta quarta-feira (29/08) para definir os rumos da data-base deste ano. Conforme os votos da maioria, uma nova contraproposta foi encaminhada à Empresa.

Proposta da EPTC
A EPTC concorda com todas as cláusulas sociais negociadas até o momento, e propõe um reajuste de 2,76% (correspondente ao IPCA acumulado do período) no vale alimentação, retroativo a maio de 2018, mas sem reposição nas demais cláusulas com repercussão econômica. Ela autoriza, ainda, o ajuizamento de dissídio coletivo em relação a estas cláusulas (financeiras). Em troca, a empresa quer que a categoria aceite o pagamento no 5º dia útil a partir de setembro deste ano.

Contraproposta encaminhada pelo SEMAPI
Entre as alterações sugeridas pela categoria, está o pagamento escalonado dos salários, até chegar no 5º dia útil do mês em janeiro de 2019 (Ex: 1º dia útil em setembro, 2º dia útil em outubro...). Foi proposto também o arredondamento do índice do vale refeição para 3%.

Assembleia
O documento foi entregue à direção da EPTC e, como a assembleia ficou em aberto, na próxima quarta (5/9), os trabalhadores voltam a se reunir para decidir sobre a resposta que deve vir da Empresa. O encontro acontece novamente na Praça Sport Clube Internacional (Rua Jornal do Brasil, bairro Azenha), às 12h30. Participe!





quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Data-Base 2018: SEMAPI contrapõe o governo estadual



Na manhã desta quarta-feira (29/8), aconteceu mais uma reunião de negociação entre SEMAPI e governo do Estado, pela data-base deste ano. Na ocasião, o Sindicato defendeu sua contraproposta, que já havia sido encaminhada para os representantes do Piratini, com os devidos argumentos.

Entre os destaques apresentados, estão a não aceitação da diminuição da multa por atraso de salário, da diminuição da quantidade de representantes e dirigentes sindicais liberados, e das mudanças na Folga Extra Mensal (FEM) para os trabalhadores da FASE e FPE, o que interfere diretamente na saúde do trabalhador e da trabalhadora. Com relação à jornada de trabalho 12/36 (trabalha 12 horas e folga 36), foi pedido para que se tenha como clausular as excepcionalidades de situações. O governo solicitou que o sindicato encaminhe uma sugestão alternativa de redação para esta cláusula.


Diversas outras questões foram levantadas pelo SEMAPI, e devidamente justificadas, pois a lista de retirada de direitos era grande. Dessa forma, o governo ficou de analisar com calma tudo o que foi apresentado e uma nova reunião deve ser agendada na próxima semana, quando o Executivo anunciará sua contraproposta à data-base 2018.


terça-feira, 28 de agosto de 2018

Data-Base 2018: EPTC realiza assembleia




Na quarta-feira (29/8), será realizada assembleia dos trabalhadores da EPTC (exceto os agentes de fiscalização) para deliberar sobre a proposta da Empresa para a data-base deste ano. O encontro será às 14h30 na Praça Sport Club Internacional (Rua Jornal do Brasil, bairro Azenha – Porto Alegre).

Além de avaliar a contraproposta da EPTC, os presentes poderão definir se paralisam suas atividades ou não, além de outras estratégias de mobilização. Contamos com a participação de todos!

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Reunião com governo acontece na semana que vem


A próxima reunião de negociação entre o SEMAPI e o governo do Estado acontece na quarta-feira (29/8), às 9h30, na sede do Sindicato (Travessa Alexandrino de Alencar, 83, Azenha - Porto Alegre).

Mais uma vez, contamos com a participação de todos! 

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Serra Gaúcha aprova proposta para Convenção Coletiva

Na terça-feira (21/08), os trabalhadores e trabalhadoras do setor privado aprovaram a contraproposta patronal (SESCON Caxias e SESCON Serra Gaúcha), para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de 2018. A decisão foi tomada em assembleia realizada na sedo do SEMAPI em Caxias do Sul. 

Entre os destaques do que foi aprovado está o reajuste nos salários (para quem ganha acima do piso) equivalente a 100% do INPC do período (1,69%), e de 2% para quem ganha o piso salarial. Também foi aceito o reajuste no vale alimentação para a Serra Gaúcha de 2%, e para os trabalhadores de Caxias, um acréscimo de 2% no auxílio-rancho. 

As demais cláusulas com repercussão econômica para os empregados de Caxias e Serra Gaúcha serão reajustadas em 1,69%. Estamos realizando os procedimentos para inserir a CCT no sistema mediador para registro.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Assembleia da Serra Gaúcha acontece na terça (21/08)



O SEMAPI convoca os trabalhadores do Setor Privado de Caxias do Sul e Serra Gaúcha para Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 21 de agosto, às 18h30, na Rua Pinheiro Machado, 1652, no centro de Caxias. O objetivo do encontro é a apreciação da contraproposta patronal para a Convenção Coletiva de Trabalho de 2018. 

Esperamos que todos os trabalhadores do Setor Privado da região compareçam para conhecer melhor a proposta e deliberar sobre ela.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Data-Base 2018: Reunião de retrocessos com a EPTC



A reunião de negociação que ocorreu nesta terça-feira (14/08), entre SEMAPI e Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), surpreendeu negativamente. Além de não acenar com um índice de reajuste salarial, a empresa propôs fechar a data-base deste ano (com o que já foi negociado até agora) apenas se a categoria abrir mão do dissídio de 2017. 

Na proposta construída com o Comitê para Gestão de Despesas de Pessoal (CGDEP) da Prefeitura de Porto Alegre, a EPTC concorda com todas as cláusulas sociais negociadas até o momento e propõe um reajuste de 2,76% no vale alimentação, retroativo a maio de 2018, mas sem reposição nas demais cláusulas com repercussão econômica. Autorizando, entretanto, o ajuizamento de dissídio coletivo em relação a estas cláusulas (financeiras). Em troca, a empresa quer que a categoria aceite o pagamento no 5º dia útil a partir de janeiro de 2019, e que desista de ajuizar dissídio relativo à negociação de 2017. 

Isso quer dizer que o governo Marchezan não pretende dar nem a reposição da inflação do ano passado, que é ainda maior que a deste ano. Além das perdas que os trabalhadores já tiveram, o município quer que a categoria continue pagando pela má administração desta gestão. 

O Sindicato destacou em mesa que esta era uma péssima proposta e que certamente a categoria não aceitaria estes termos e que pode, inclusive, decidir pela paralisação das atividades. Dessa forma, o SEMAPI deve reunir os trabalhadores para avaliar os próximos passos da negociação.