terça-feira, 25 de agosto de 2015

Data-Base 2015: Sem acordo, Setor Privado tem nova negociação no dia 2



Mais uma vez, a proposta apresentada pelo sindicato patronal ficou abaixo das expectativas da categoria, e uma nova negociação ficou marcada para a próxima quarta-feira (2). No encontro desta semana, os patrões apresentaram apenas a proposta para as cláusulas com repercussão financeira, de acordo com eles, a ideia é manter todas as cláusulas sociais, que serão negociadas na próxima reunião do setor privado.




O SEMAPI deixou claro na mesa de negociação que não abre mão da integralidade do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que corresponde à inflação do período mais ganho real (que seria um percentual acima do INPC). O sindicato patronal argumentou que a sua proposta está dentro da conjuntura econômica atual e que a inflação infelizmente está crescente, mas que é preciso se balizar pela Data-Base.





O SEMAPI explicou a proposta e debateu junto com todos os trabalhadores que participaram da reunião e também os muitos que não puderam entrar na negociação. Todos concordaram que ainda podemos avançar nesta Data-Base e, com a contraproposta do SEMAPI, o SESCON ficou de analisar e dar um retorno no próximo encontro, que se inicia às 15h30. Esta negociação é decisiva. Por isso, é preciso lotar o auditório do SESCON (Rua Augusto Severo, 168 - Porto Alegre). Participe!




quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Data-Base 2015: Reunião do Setor Privado é marcada para terça (25)

ATENÇÃO, trabalhadores! Foi marcada a reunião de negociação do Setor Privado. Será na terça (25), às 15h30, na sede do Sescon-RS (Augusto Severo, 168 - Porto Alegre). Participe!


sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Data-Base 2015: SEMAPI cancela participação na reunião de negociação



Na manhã de hoje (7), o SEMAPI comunicou o SESCON-RS da sua impossibilidade de negociar na segunda-feira (10) a Data-Base dos trabalhadores do Setor Público (Fundações, UERGS e ASCAR-EMATER/RS). Não faz sentido fazer uma reunião de negociação enquanto o governo pretende extinguir a Fundação Zoobotânica (FZB) e a Fundação de Esporte e Lazer (Fundergs), ambas da base do SEMAPI.

O pacote de projetos encaminhado à Assembleia Legislativa por Sartori só confirma que a intenção do governo é reduzir o Estado ao mínimo. A atitude causa estranhamento, pois, na mesa de negociação, representantes do executivo afirmaram mais de uma vez que a maior preocupação do governo neste momento era garantir os empregos. Certamente, não é acabando com instituições públicas que se garante emprego.


Por conta disso, o SEMAPI convoca todos os representantes de base para uma reunião emergencial do Fórum às 9h de segunda-feira (10). Contamos com a compreensão e o apoio de todos para que possamos enfrentar os ataques do Governo Sartori. Quem faz grande o Rio Grande são os trabalhadores!

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Data-base 2015: SEMAPI reafirma proposta para o Setor Privado





Buscando garantir mais direitos e ganhos para os trabalhadores do Setor Privado, diretores do SEMAPI reafirmaram a proposta feita ao SESCON-RS durante reunião na tarde desta segunda-feira (3). O encontro ocorreu na sede do sindicato patronal, em Porto Alegre, e integra as negociações da Data-base 2015.

Pontos como o auxílio-creche, o anuênio e o ganho real nos salários, nos pisos e nos vales foram defendidos, além de outros como o abono assiduidade, a estabilidade para gestantes e vales para jornadas de trabalho de 5h. Os patrões devem analisar a proposta na próxima quinzena, e apresentar nova posição em encontro marcado para o dia 14 de agosto, às 15h30. 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Data: Base 2015: Proposta do Governo causa indignação da categoria



Insatisfeitos com as medidas do Governo Sartori e, principalmente, com a constante ameaça de atraso e parcelamento de salários, centenas de trabalhadores lotaram a frente do SESCON para mais uma reunião de negociação. O encontro ocorreu na tarde desta quinta-feira (30), dentro da Data-Base 2015.

O governo começou a reunião com o discurso batido sobre a crise financeira do Estado, afirmando que a situação é crítica e que todo mês é uma briga para quitar a folha de pagamento. Os representantes do governo disseram que estão negociando baseados nas recomendações da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que tem caráter orientativo, e que a ideia é estabelecer um diálogo, com uma boa negociação. No entanto, a proposta apresentada não demonstra que o governo quer mesmo negociar.


Entre os destaques apresentados está o adiamento da negociação do reajuste salarial, que aconteceria só em janeiro de 2016. Os benefícios como vales seriam reajustados baseados no Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) do período, que é de 8,76%, mas o auxílio-rancho teria uma contrapartida do trabalhador. O SEMAPI lembrou que este benefício foi criado para recomposição salarial, durante governos anteriores. O assessor do Grupo de Assessoramento Especial (GAE), Claudio Kuhne, reconheceu que este auxílio foi dado por conta de reajuste salarial, mas que essa é a recomendação da PGE justamente para evitar a incorporação no salário.

Mesmo dizendo que o governo fará o possível para pagar em dia os trabalhadores, a proposta apresentada prevê a retirada da multa em caso de atraso salarial, que deve ser pago até o 2º dia útil de cada mês, conforme negociação coletiva. Kuhne disse que diante da situação financeira do Estado, não há como pagar uma multa altíssima. O SEMAPI lembrou que essa multa já foi bem mais alta, e também deixou claro que a ideia não é receber a multa, mas ter o pagamento em dia.


O governo também propõe a compensação de horas dentro do mês, visando diminuir o número de horas extras. O próprio governo reconheceu que esta proposta tem pouquíssimos avanços e, até mesmo, alguns cortes significativos. Assim, o SEMAPI irá levar o que foi proposto para debater com o Fórum de Representantes de Base, mas a reação dos trabalhadores mobilizados no local já mostrou grande indignação com a proposta.

A próxima reunião de negociação já ficou marcada para o dia 10 de agosto, às 15h30, na sede do SESCON (Rua Augusto Severo, 168 - Porto Alegre). Esperamos que, mais uma vez, a categoria esteja presente, pressionando por melhorias nessa Data-Base. Quem faz grande o Rio Grande são os trabalhadores!

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Data-Base 2015: Reunião Setor Público



ATENÇÃO, Trabalhadores do Setor Público (Fundações, UERGS, EGR e ASCAR-EMATER / RS)!

A Próxima Reunião de Negociação Já foi Marcada: Soros NÃO dia 30 de julho, à partir das 14h30, no SESCON-RS (Rua Augusto Severo, 168 - Porto Alegre). Haverá Ônibus Saindo do Largo da Epatur Às 14h. Converse com o Seu representante de base e participe!

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Data-Base 2015: Trabalhadores da EPTC aprovam proposta


A proposta construída nas reuniões de negociação entre o SEMAPI, trabalhadores e Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) foi aprovada por ampla maioria de votos em Assembleia Geral da categoria realizada nesta sexta-feira (17). Agora, o acordo será revisado para depois ser assinado entre as partes.

Durante encontro, os trabalhadores puderam esclarecer dúvidas e avaliar a proposta apresentada. O SEMAPI ressaltou que o nível de negociação com a empresa melhorou muito e que os trabalhadores, há tempos, estão dando uma grande demonstração de força e discernimento. O Sindicato agradece o comprometimento e a participação de toda a categoria, pois somente unidos podemos nos fortalecer.


Confira os principais pontos do texto aprovado:

CONTRAPROPOSTA FINAL DA EPTC: acordo por dois anos

Reajuste salarial 2015: IPCA 2015: 8,17 %
- 4% maio 2015
- 2% dezembro 2015
- 1,97% janeiro 2016

Reajuste salarial 2016: IPCA 2016 + 1%
- 70% IPCA+1% maio 2016
- 30% IPCA até dezembro 2016

Vales alimentação/refeição e demais cláusulas sociais com repercussão financeira:
2015 - 8,82% maio 2015
2016 - IPCA+1% maio 2016

- Benefício compensatório: incorporação ao básico da matriz mediante termos de acordo a ser negociado em janeiro/2016
- Abono assiduidade: 5 dias – O empregado que apresentar abonos de falta justificada por motivo de doença, a partir do quinto dia de atestado, perderá um dia de abono a cada dia de atestado apresentado
- Redução da jornada de trabalho de 44h para 40h para os funcionários de nível fundamental, a partir de 11 de agosto/2015
- Acompanhamento em consultas, exames, hospital: filhos menores e pais acima de 60 anos
- Inspeção veicular da frota: uma vez ao ano
- Extensão do intervalo intrajornada em acordo com chefia, mediante compensação
- Liberação para assembleias: 6h/ano
- Liberação de dirigentes de associações, mediante solicitação e autorização da diretoria da EPTC
- Poder transformar uma folga dupla em duas simples, a pedido do funcionário
- Licença paternidade: sete dias




quinta-feira, 16 de julho de 2015

Data-Base 2015: SEMAPI rechaça proposta patronal e marca nova reunião de negociação



O SEMAPI rechaçou, nesta quarta-feira (15), a contraproposta do Setor Privado pela Data-Base 2015, apresentada pelo SESCON-RS, por não chegar nem perto das necessidades da categoria. Com a desculpa de que o foco é a manutenção dos empregos, a proposta apresentou um reajuste bem abaixo do esperado e negou todas as melhorias nas cláusulas sociais.


A crise alegada pelos patrões não é vista pelo Sindicato, pois o número de trabalhadores que pede demissão é bem maior do que os que são demitidos, e há empresas que estão buscando novos funcionários.



O SEMAPI irá apresentar uma nova defesa da pauta de reivindicações no dia 3 de agosto, às 16h, na sede do SESCON-RS (Rua Augusto Severo, 168 - Porto Alegre). Vamos lotar o auditório do patronal para lutar por nossos direitos. Participe!

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Data-Base 2015: SEMAPI defende demandas dos trabalhadores públicos

A segunda (13) foi dia de embate pelos direitos do Setor Público. Em nova reunião de negociação, dentro da Data-base 2015, SEMAPI e governo do Estado novamente colocaram suas demandas e discutiram formas de garantir ganhos aos trabalhadores. Neste encontro, o Sindicato fez o destaque das cláusulas da pauta de reivindicações, com as devidas justificativas.

O SEMAPI destacou que o objetivo estratégico é unificar as negociações, buscando uma única Convenção Coletiva, já que hoje, ASCAR-EMATER, Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e Universidade Estadual do RS (UERGS) são negociadas juntas, mas possuem acordos em separado, mas o governo insiste em separar as instituições com base em suas diretrizes. De acordo com o assessor do Grupo de Assessoramento Especial (GAE), Claudio Kuhne deve haver rodada exclusiva para a EGR, pois é uma empresa que se diferencia das Fundações e da EMATER, já que possui receita própria.



A crise econômica alegada pelo governo voltou a ser usada como fator que impossibilita ganhos para os trabalhadores neste ano. Para o secretário executivo do GAE, Leandro Busatto, todas as categorias tiveram ganhos significativos nos últimos anos, mas, agora, a receita do Estado despenca, enquanto as despesas crescem. Já Kuhne ressaltou que 2015 não será um ano de avanços significativos. "Apenas vamos tentar manter o que se tem hoje com ajustes do que entendemos como abusivo."

O SEMAPI destacou que a estagnação econômica é esperada, visto que as medidas do governo só têm levado à recessão. “O executivo tem se omitido, sem cobrar a receita daqueles que podem mais, jogando o problema sobre aqueles que ganham menos". O Sindicato ainda salientou mais uma vez que os trabalhadores nunca são chamados para dividir os lucros, apenas as despesas, e que não vai permitir retirada de direitos, pois entende que prejudicar os trabalhadores não vai resolver o problema da crise no Estado. Uma nova reunião já ficou agendada para o dia 30 de julho, às 15h30, na sede do SESCON (Rua Augusto Severo, 168), na capital. Participe! Vamos mostrar a nossa força para o governo!



quinta-feira, 9 de julho de 2015

Data-Base2015: SEMAPI defende proposta da categoria da EPTC


Uma nova rodada de negociações foi aberta nesta quarta-feira (8) para trabalhadores e direção da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Em encontro, o SEMAPI defendeu a proposta aprovada em Assembleia, realizada na noite anterior. Agora, a gestão da empresa vai verificar junto ao Comitê de Política Salarial do município a possibilidade de fechar o acordo com os termos propostos pelo Sindicato.


Caso o texto seja aprovado sem alterações, não será necessária a realização de uma nova assembleia, mas, se houver uma contraproposta, o SEMAPI deve convocar novamente os trabalhadores para deliberar. Uma nova reunião já ficou agendada para a próxima quarta-feira (15), às 10h, na sede administrativa da empresa.